O que faz um Designer de Interiores

e quais são suas competências.

O profissional de Design de Interiores pode, com seu conhecimento e técnica, projetar ambientes para que representem os moradores e ofereçam, não só conforto físico, como também psíquico e sensorial. É aquele que configura ambientes comerciais e corporativos para que transmitam mensagens que caracterizam a identidade da empresa e reforçam os conceitos da marca, deixando agradável a experiência nestes espaços. Tem um vasto conhecimento em novidades e tecnologias que agregam para a elaboração de um projeto e toma para si as dores do cliente, capturando as sensações que ele deseja sentir naquele espaço. 

Elementos que formam a composição do conhecimento de um Designer de Interiores

Construção civil e seus componentes, conforto térmico, iluminação e acústica, psicologia, percepção, representação técnica, ergonomia, acessibilidade, sustentabilidade, fatores sociais e culturais, história da arte e do design, elementos da composição, princípios do design, metodologia científica, metodologia do design, fatores econômico, estudos de mercado, empreendedorismo, prática projetual, botânica aplicada ao paisagismo, paisagismo, design de móveis, semiótica, materiais e seus processos de produção, gestão de projetos e processos, normas técnicas de diversas naturezas: RDC’s da ANVISA; NR’s do MTE, Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros, Normas do IPHAN e IEPHA, NBR’s. Deve-se compreender cada item para a elaboração de projetos que atendam as necessidades do cliente, superem as expectativas e que se tornem referência. 

“O Designer de Interiores atribui significado a tudo o que está ao seu redor”

Na pratica, é preciso observar, conhecer o cliente, sua família e o seu dia a dia, realizar pesquisas, estar próximo e atento para transformar conversas em projetos, plantas e 3D. Para que o projeto tome forma são indispensáveis plantas de modificações arquitetônica, elétrica, hidráulica, iluminação, forro de gesso, piso, marmoraria, marcenaria… Essas plantas também são as que irão nortear as planilhas e cronogramas, orçamentos e tomadas de decisões.

É de suma importância o cliente participar de todas as fases, para que as ideias de ambos estejam alinhadas no momento em que forem realizar as compras e executar as modificações no local.  A fase principal e que irá dar sentido ao projeto é a ambientação… harmonizar texturas, tecidos, cores e objetos de decoração. Quando finalizada a obra deverá ser entregue o as built (caderno onde encontra-se as modificações, plantas e informações referente ao projeto).

“O desenho do interior não é nada mais que um processo de relacionar tudo com tudo.”

– George Nelson

1 responder

Deixe um comentário

Quer juntar-se a discussão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *