Papel de parede personalizando ambientes

Vamos antes conhecer um pouquinho das sua historia:

Surgiu na china aproximadamente 200 A.C e já era utilizado na época como elemento decorativo, era produzido com papel de arroz, porem totalmente branco. Com o tempo vieram novas tecnologias e ele foi ganhando cor e formatos. Passou por processos desde desenhados a mão á era dos carimbos. Foi expandido para a Europa através dos árabes onde foi aprimorado formas de produção.

Em 1630 foi inaugurada a primeira fabrica de papel de parede situada na França. No final do século XlX, com a forte imigração europeia, o papel de parede surgiu no brasil, porem ate 1930 a importação era pequena e devido aos altos custos era usados pela alta sociedade.

Com a modernização da indústria brasileira, em 1960 o papel de parede se tornou um popular revestimento decorativo. Nos anos 70/80 o papel de parede foi largamente usado no brasil substituindo pintura em paredes. Tínhamos o Vulcatex, produto altamente resistente e lavável e com durabilidade acima de 10 anos, porem seu custo se tornou inviável e ficou adormecido por um tempo.

Nas próximas décadas ouve muita evolução tecnológica e além de um simples revestimento passou a ser um elemento altamente decorativo com elementos agregados como tecidos, painéis fotográficos, adesivos decorativos podendo seguir variados temas, cores, texturas etc…

Atualmente nem pensamos em dispensar o papel de parede em nosso projetos de decoração, temos recursos de personalização acompanhando o conceito da Arquitetura e o Design de Interiores.

Os diferentes tipos de papeis são capazes de mostrar tendências, gostos, costumes e pensamentos da época em que fizeram partes. Além de sua beleza admirada contam histórias e mostram que são muito mais que detalhes decorativos.

Não tem limite, o que manda é nossa criatividade…

0 respostas

Deixe um comentário

Quer juntar-se a discussão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *